Ajax Petropolus: o menino górgona de Wandinha

Na série Wandinha, a Escola Nunca Mais é um internato onde vivem lobisomens, sereias e outros seres lendários. Deles, os mais interessantes talvez sejam as Górgonas. Afinal, temos aqui uma das poucas vezes em que esse monstro aparece não como uma mulher monstruosa, mas como um personagem do sexo masculino. Conheça Ajax Petropolus, o menino górgona!

Quem são as Górgonas na mitologia?

Na mitologia grega, as Górgonas eram três irmãs monstruosas que habitavam o limite da noite, filhas das divindades marítimas Fórcis e Ceto. Elas tinham cabelos de serpente, presas e língua enormes, mãos de bronze e asas de ouro, que lhes permitiam voar. Objetos de horror e de medo, igualmente para mortais e imortais, as Górgonas tinham olhos cintilantes capazes de transformar em pedra quem os encarasse.

O nome “Górgona” está mais relacionado a Medusa, a mais importante das irmãs, que era não só um monstro, como também uma das divindades primordiais. Mas sua lenda evoluiu e mudou com o tempo. Posteriormente, Medusa se tornaria vítima de metamorfose, convertida em monstro porque ousou competir em beleza com a deusa da sabedoria Palas Atena. Por fim, morreria pelas mãos de Perseu, que encontrou seu antro e lhe cortou a cabeça. Para evitar o contato visual, o herói usou seu escudo polido como espelho e, assim, não receou o olhar do terrível monstro.

No universo de monstros e seres noturnos do imaginário grego, a feiura das Górgonas se destacava. Elas tinham nariz achatado, cara redonda e língua comprida entre os ferozes caninos de javali.  Contudo, o rosto de Medusa aos poucos se humanizou, sobretudo a partir do século V a.C. Em relevos e estátuas surgiu, inclusive, a Medusa de belas feições no instante da morte. O Ajax Petropolus (Georgie Farmer) de Wandinha parece o ápice dessa humanização na cultura pop, na forma de um garoto andrógino.

Ajax e as Górgonas da Escola Nunca Mais

Em Wandinha, conhecemos as Górgonas junto dos demais alunos da Escola Nunca Mais. Elas aprendem desde cedo a não se envolver com os humanos (pelo que aconteceu com Medusa, talvez?), por isso Ajax Petropolus os evita o quanto pode. Tímido e introvertido, o garoto parece mais confortável na companhia de Xavier Thorpe (Percy Hynes White) e Enid Sinclair (Emma Myers), com quem começa a namorar.

Sendo uma górgona, Ajax tem o poder de transformar as pessoas em pedra – e a si mesmo. Certo dia, o garoto se petrifica acidentalmente ao olhar para o espelho do banheiro, enquanto toma banho, e acaba dando um bolo em Enid. Depois que volta ao normal, sente vergonha por isso. Seu sobrenome Petropolus vem do termo latino petrus, que significa “pedra”. Já seu nome é o do herói trágico Ájax, cuja armadura tinha a máscara de górgona. O célebre guerreiro lutou na Guerra de Tróia.

O espírito rebelde de Ajax

Em contraste com as Górgonas da mitologia, Ajax não tem nada de monstruoso; pelo contrário, é bonito, educado e gentil. Também é um “cabeça de minhoca” entre os Stoners, classe da Escola Nunca mais cujo nome tem duplo sentido: o termo vem de “pedra” (“stone“) e refere-se ao poder das Górgonas (em tradução literal, significa aquele que “transforma em pedra”); mas também é gíria de língua inglesa para “chapado” ou usuário de drogas, principalmente de maconha. Entre os excluídos da sociedade, portanto, o garoto se encaixa no estereótipo do maconheiro.

Além disso, o modo como Ajax veste o uniforme tem um quê de rebeldia, do adolescente que busca construir a própria identidade e se afirmar. Anda sempre com o moletom por baixo do blazer, aberto de cima até embaixo, e a camisa para fora da calça. E, como as demais Górgonas, usa sempre um gorro para esconder seus cabelos de serpente, para assim não petrificar ninguém. Em conclusão, seu poder vem mais dos seus cabelos de cobra que dos olhos pretos. Antes de Ajax, raras vezes vimos uma górgona do sexo masculino. Outro exemplo é o estiloso Deuce Gorgon da franquia Monster High.

Referências

Mulheres, mitos e deusas: o feminino através dos tempos (2019), de Martha Robles.

“A morte do mito de Ájax” (Revista Estética Semiótica, v. 6, n. 2, 2016), por Leonardo Oliveira.

Dicionário de mitologia grega e romana (2011), de Pierre Grimal.

Como citar este artigo? (ABNT)

REIS FILHO, L. Ajax Petropolus: o menino górgona de Wandinha, Projeto Ítaca. Disponível em: https://projetoitaca.com.br/ajax-petropolus-o-menino-gorgona-de-wandinha/. Acesso em: 19/07/2024.

Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.
Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *