Wandinha: conheça os alunos da Escola Nunca Mais

Produzida por Tim Burton, Wandinha põe em primeiro plano a filha mais velha da Família Addams. A série da Netflix explora não só os dons psíquicos emergentes da protagonista, como também os laços sobrenaturais da família com a Escola Nunca Mais. Nesse internato para excluídos da sociedade (isto é, adolescentes com dons sobrenaturais), a personagem estranha e gótica descobre ter visões do passado e do futuro. Se o que move a história é a jornada de Wandinha para descobrir os mistérios desse lugar e de sua família, seus colegas são igualmente fascinantes. Afinal, a Escola Nunca Mais é o lar de vários seres lendários, cujos poderes mostram-se úteis no desenrolar da trama. Vamos conhecê-los!

ATENÇÃO: ESTE ARTIGO CONTÉM SPOILERS!

Os excluídos de Nunca Mais

Depois que se vinga brutalmente de garotos sacanas do colégio, e é expulsa, Wandinha (Jenna Ortega) vai parar no internato. A Escola Nunca Mais é uma instituição para seres mágicos, do tipo que se popularizou na cultura pop desde a Hogwarts da franquia Harry Potter. Seus alunos são adolescentes com todos os tipos de dons, que entram em choque com os habitantes “normais” da cidadezinha de Jericó e causam medo, justamente porque são diferentes. Mas, ao contrário dos bruxos de Hogwarts, sua existência não é um segredo. Isso não os protege da segregação, pois Jericó é um antro de conservadorismo. O lugarejo foi fundado pelos pais peregrinos na região mais velha dos Estados Unidos.

Logo que a série introduz esses novos personagens, fica claro que os poderes de cada um são perigosos e imprevisíveis, mas úteis. Por isso, eles devem aprender a dominá-los. Também descobrimos que há várias facções no internato (assim como há diferentes “Casas” em Hogwarts). Novas espécies se revelam posteriormente – deixando um gancho para a segunda temporada. De seres psíquicos a lobisomens e górgonas, descubra abaixo todas as espécies de seres lendários que vivem na Escola Nunca Mais.

Psíquicos

A princípio, a espécie predominante na Escola Nunca Mais é a dos seres psíquicos, isto é, aqueles que têm poderes mentais que vêm de família. Wandinha, por exemplo, herdou suas visões da mãe, Mortícia (Catherine Zeta-Jones), bem como da linhagem de seu pai, Gomez (Luis Guzmán). Já os poderes de Xavier Thorpe (Percy Hynes White), que é filho de um médium, o fazem ter sonhos premonitórios. Além disso, o garoto, que é um exímio desenhista, é capaz de animar suas obras de arte. Seus retratos de monstros grotescos revelam não só a existência de tais seres, como também suas premonições. Assim como os do protagonista de O modelo de Pickman (1926), conto do escritor estadunidense H. P. Lovecraft.

Alguns alunos, como é o caso de Wandinha, possuem dons mentais. Rowan (Calum Ross) tem o poder de telecinese, que lhe permite atrair objetos, “prender” seus colegas no ar, lança-los contra a parede ou jogar coisas contra eles. Por sua vez, o garoto Eugene (Moosa Mostafa) tem o poder de se comunicar com as abelhas e liderar enxames. Ele se define como um “Zunzum”. No entanto, a Escola Nunca Mais abriga quatro espécies principais: as sereias, os lobisomens, as górgonas e os vampiros.

Sereias

Entre os seres da mitologia grega, pelo menos em alguns de seus relatos, as sereias são monstros marinhos cujas canções encantam os navegadores, e os atraem para as rochas. Assim sendo, tornaram-se um símbolo de “tentação”. Tais seres são notáveis na Escola Nunca Mais, cuja aluna mais popular é uma sereia. Bianca Barclay (Joy Sunday) faz parte do coral e usa seu canto para manipular os colegas, por isso poucos confiam nela. O próprio Xavier terminou com a garota por medo de que ela o controlasse com o seu poder. Nesse sentido, o canto das sereias revela como todos são suscetíveis à manipulação.

Filha de sereia, sereia é? Wandinha mostra que sim, pois a mãe de Bianca é um exemplar poderoso da sua espécie. De acordo com ela, o poder do canto está morrendo. Por isso, envolveu-se com uma espécie de culto religioso que gira em torno desse poder. (Tais cultos são comuns nos programas juvenis da Netflix, a exemplo de O Clube da Meia-Noite). Na série, as sereias (sejam machos ou fêmeas) andam em terra firma como os humanos. Só tomam sua forma híbrida, meio-gente, meio-peixe – que se popularizou na era cristã e na Idade Média –, enquanto estão debaixo d’água. No episódio 2, durante o torneio do colégio, vemos um macho dessa espécie com sua cauda de barbatanas.

Lobisomens

A colega de quarto de Wandinha, Enid Sinclair (Emma Myers), é da espécie dos lobisomens. No folclore europeu, esses monstros são pessoas capazes de “se transformar em lobos” nas noites de lua cheia. Os irmãos de Enid assumem o estereótipo do homem-lobo, mesmo em sua forma humana, pois são meninos agitados que uivam e se coçam e brincam em matilha. A princípio, as unhas coloridas de Enid saltam como as garras de um gato sempre que ela se anima ou sente raiva. É no fim da primeira temporada que a garota se transforma totalmente em mulher-lobo, embora ela se identifique mais com sua forma humana. Sua mãe, que não a aceita, quer mandá-la para uma clínica de conversão.

Górgonas

A paquera de Enid, Ajax Petropolus (Georgie Farmer), é a górgona mais proeminente da Escola Nunca Mais. O interessante disso é o fato dele ser um garoto. Afinal, as górgonas na mitologia grega são três monstros fêmeas alados e com cabelos de cobra. A principal delas era Medusa, cujo olhar podia petrificar os homens. Na série, as górgonas usam gorros para esconder seus cabelos de cobra, pois quem olhar para eles virará pedra temporariamente. Isso ocorre com o próprio Ajax, depois que ele vê a si mesmo no espelho por acidente. Na Escola Nunca Mais, chamam as górgonas de “Stoners”, termo de duplo sentido da língua inglesa que se refere tanto ao poder de transformar em pedra quanto ao usuário de drogas. Por analogia, esse tipo excluído da sociedade assume o estereótipo do maconheiro.

Vampiros

Na Escola Nunca Mais também há vampiros, seres pálidos que usam óculos escuros, devido à sua aversão à luz. Tais seres lendários são monstros que saem da cova para sugar o sangue dos vivos. Eles vêm do folclore europeu e são personagens das histórias de vampiro desde o século XIX, quando entraram para a cultura pop. De acordo com Enid, alguns membros dessa espécie estudam há décadas na instituição. Contudo, eles não se destacam na série. A única vampira proeminente na primeira temporada é Yoko (Naomi J. Ogawa), com quem Enid faz amizade após brigar com Wandinha.

Metamorfos

Além das espécies principais, a Escola Nunca Mais também abriga outros seres. A própria diretora da instituição é uma metamorfa, isto é, um ser que toma a forma de outros seres. Em geral, Larissa Weems (Gwendoline Christie) faz isso a fim de ocultar incidentes que prejudiquem a reputação da Escola. O “muda-formas” é um tipo de criatura existe nas lendas e no folclore de todo o mundo, e nos faz lembrar da importância do tema da metamorfose na mitologia.

Os Sem Rosto

Sem dúvida, os alunos mais misteriosos são os Sem Rosto. Nada se sabe sobre eles, pois não têm nome e pouco aparecem na série. Talvez venham da mitologia asiática, dos noppera-bō ou fantasmas sem rosto do folclore japonês (o que é mera especulação). Estes são yōkais (espíritos ou entes sobrenaturais) com forma humana – a princípio, parecem normais. Conhecidos principalmente por assustar as pessoas, são inofensivos e às vezes se passam por parentes daqueles que assombram. Então, fazem suas feições sumirem, deixando uma superfície branca e lisa onde deveria estar seu rosto.

Hydes

No momento em que pessoas começam a morrer em Jericó e na escola, tudo aponta para a ação de um monstro, cuja identidade enfim é revelada nos episódios finais. Ele é um Hyde, forma horrenda que assume o bonito Tyler Galpin (Hunter Doohan), o interesse romântico de Wandinha. O nome desse monstro vem da noveleta O médico e o monstro (1886), do autor escocês Robert Louis Stevenson. Nesse clássico da literatura gótica, o Sr. Hyde é o alter ego maligno e violento do Dr. Jekyll. Na série, o Hyde é um ser enorme e deformado que age à noite, como capanga dos vilões da primeira temporada.

Conforme descobre Wandinha, os Hydes são mutantes com um lado monstruoso adormecido. Até um evento traumático os despertar, o que também ocorre por indução química ou hipnose. Na série, esses fatores causam a transformação de Galpin em monstro. A garota nota que os Hydes são misteriosos, mas não sabe se eles são assassinos irracionais ou conscientes de seus crimes. O desfecho da série dá algumas dicas e deixa um gancho para a próxima temporada, que pode trazer outros seres lendários.

Referências

O Dicionário de Mitologia (2021), de J. A. Coleman.

“O modelo de Pickman” (1926), de H. P. Lovecraft. Disponível em: https://www.hplovecraft.com/writings/texts/fiction/pm.aspx.

O médico e o monstro (1886), de Robert Louis Stevenson.

Como citar este artigo? (ABNT)

REIS FILHO, L. Wandinha: conheça os alunos da Escola Nunca Mais, Projeto Ítaca. Disponível em: https://projetoitaca.com.br/wandinha-conheca-os-alunos-da-escola-nunca-mais/. Acesso em: 27/03/2024.

Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.
Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *