Os daemons em Cyberpunk 2077: o poder do hacking

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Muito antes de seu lançamento, Cyberpunk 2077 já era um sucesso. Esse RPG de mundo aberto leva o jogador à Night City, um lugar violento e high-tech sob o controle de megacorporações. A metropole ficcional californiana traz o melhor da estética cyberpunk, subgênero da ficção científica cujas histórias se passam em um futuro distópico. Suas principais características são a tecnologia avançada, a inteligência artificial, as drogas sintéticas e a cibernética. Não surpreendentemente, o subgênero também pode incluir elementos da mitologia, a exemplo dos daemons em Cyberpunk 2077.

As imagens do game são de um mundo altamente tecnológico, de arranha-céus, letreiros neon e carros voadores, em contraste com um submundo de gangues e bandidagem. Essa, aliás, é uma das ideias centrais do cyberpunk: o progresso tecnológico e o declínio moral da sociedade. A princípio, não saltam à vista grandes referências à cultura clássica, até que ouvimos falar dos tais daemons. Através deles, portanto, vamos descobrir como os antigos mitos ressurgem em um mundo high-tech.

Em primeiro lugar, o que são daemons em Cyberpunk 2077? Em Night City, o jogador assume o papel de um mercenário conhecido como V, que ganha habilidades de combate e de hacker. Além dos hacks rápidos (quickhacks), usados com o intuito de afetar temporariamente inimigos ou dispositivos, também há os daemons. Eles são programas poderosos que podem se infiltrar nas redes inimigas e afetar tudo conectado a elas. Em segundo lugar, os daemons têm tudo a ver com a mitologia. Isso porque, como vamos descobrir, é dos antigos mitos gregos que vem essa palavra.

As origens na mitologia grega

Os deuses gregos (theoi) são complexos e têm muitas formas. Por isso, a palavra theos não basta para compreendê-los. A partir de Homero surgiu um outro termo, embora suas origens sejam incertas: daimōn (“δαίμων”). Na Ilíada, por exemplo, os deuses do Monte Olimpo são daimones e um deles, Afrodite, lidera o resgate a Helena como daimon. Contudo, este termo não define uma classe específica de seres divinos, pois tem mais relação com um tipo de atividade. Ou seja, Daimon é o poder oculto, uma força que impulsiona o indivíduo. Se a maré está a seu favor, a pessoa age junto ao daimon; do contrário, se opõe a ele.

Na mitologia grega, portanto, o termo indica não só uma “ponte” entre os deuses e os mortais, bem como um “espírito” ou força inspiradora, um daimon. Posteriormente, a forma latina daemon deu origem à palavra demon na língua inglesa. Esta se popularizou na Idade Média, quando era sinônimo de espírito maligno ou “demônio” (em contraste com o significado do termo nas antigas religiões pagãs).

A palavra continua bem viva nos dias de hoje. Seus sentidos originais também sobreviveram, graças à capacidade de diferenciar um espírito mau de outros seres moralmente neutros da religião clássica. Em His Dark Materials (1995-2000), por exemplo, o escritor Phillip Pullman usa a forma daemon. Nessa trilogia (Nas fronteiras do universo, no Brasil), que inclui A Bússola de Ouro e mais dois livros, cada pessoa tem um companheiro animal, que é a personificação de sua alma.

Os hackers e seus daemons

Por vezes, o sentido da palavras muda inesperadamente. Esse é caso dos daemons em Cyberpunk 2077. No game, conforme vimos, eles são programas usados para invadir redes. Concluir o minigame de hacking dá acesso aos daemons de sua escolha. Para destravar daemons mais poderosos, o jogador deve gastar seus pontos na árvore de habilidades. O termo de fato existe na computação. Em sistemas operacionais multitarefa, um daemon é um programa executado como um processo em segundo plano, em vez de estar sob o controle direto de um usuário interativo.

Obviamente, no contexto de um futuro high-tech como o de Cyberpunk 2077, os daemons não têm nenhum aspecto religioso ou sobrenatural. Mas, de certa forma, também são um tipo de “poder” que o jogador pode usar para progredir na história. Contudo, esse poder nada mais é que diferentes formas de hacking. Nesse sentido, Cyberpunk 2077 mantém a relação da antiga palavra grega com um tipo específico de atividade.

Para mais informações sobre os daemons em Cyberpunk 2077 e como usá-los, veja o guia da PC Games (em inglês).

Referências

From Bonbon to Cha-cha: Oxford Dictionary of Foreign Words and Phrases (2008), organizado por Andrew Delahunty.

Greek religion (1985), por Walter Burkert.

Como citar este artigo? (ABNT)

REIS FILHO, L. Os daemons em Cyberpunk 2077: o poder do hacking, Projeto Ítaca. Disponível em: https://projetoitaca.com.br/os-daemons-em-cyberpunk-2077-o-poder-do-hacking/. Acesso em: 03/07/2022.

Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Historiador, professor e escritor. Tem Doutorado em Comunicação (Cinema e Audiovisual) e especialização em Estudos Clássicos.
Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Historiador, professor e escritor. Tem Doutorado em Comunicação (Cinema e Audiovisual) e especialização em Estudos Clássicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relacionado