A luz contra as trevas em Dark: quem é o Diabo Branco?

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

No último post, vimos como Dark usa a tradicional guerra da luz contra as trevas para contrapor seus personagens. Desse modo, separa de forma clara e até didática os bons dos maus na história. Mas, como também sabemos, muitos personagens ficam na área cinzenta. Um dos grandes exemplos desse dualismo é Claudia Tiedemann.

Como Claudia virou o Diabo Branco

Em princípio, Claudia é uma cientista da usina nuclear de Winden. A sua carreira promissora faz com que se torne a primeira diretora da usina. É nessa posição que ela descobre um segredo bem debaixo do seu nariz.

Visitada por si mesma em 1987, Claudia agora sabe que a viagem no tempo é real. Assim, ela vira peça-chave na manipulação dos eventos que se desenrolam em Winden, ganhando o apelido de “O Diabo Branco”. Então, ela se torna uma viajante do tempo e a principal oponente da sociedade secreta Sic Mundus na guerra pelo controle das temporalidades. Conforme veremos, ela se torna a luz contra as trevas.

A ciência como uma vela no escuro

Em O mundo assombrado pelos demônios (1995), o astrônomo Carl Sagan usa a metáfora da vela para definir a ciência. Nas suas palavras, a ciência é a luz contra os demônios do obscurantismo que pairam sobre o nosso tempo. Na série Dark (que significa, não por acaso, “escuridão”), duas visões de mundo entram em choque: a religião e a ciência. De um lado, a Sic Mundus; do outro, o núcleo de personagens da usina nuclear.

Sendo Claudia uma representante do mundo da ciência, ela é a luz que se opõe às trevas da moral religiosa e do obscuratismo. Outro membro desse time é Bartosz, neto de Claudia e, portanto, filho da própria usina. Vale lembrar que a usina gera energia, ou seja, luz. Além desses personagens, os policiais também usam métodos científicos em suas investigações.

Visualmente, com seus cabelos grisalhos, bem como pelo seu papel no enredo, a versão mais velha de Claudia é como o mago Gandalf de O Senhor dos Anéis. Isso porque, além de saber mais do que os outros personagens, Claudia assume o papel de guia dos mais jovens. Nesse sentido, a fala “you shall not pass” (você não passará), dita por Gandalf ao monstro Balrog, que perseguia ele e seus amigos, também funciona como metáfora da luz contra as trevas. Gandalf acaba morrendo em combate, apenas para voltar em sua forma luminosa tempos depois, como um “mago branco”.

Referências

O mundo assombrado pelos demônios (1995), de Carl Sagan.

Como citar este artigo? (ABNT)

REIS FILHO, L. A luz contra as trevas em Dark: quem é o Diabo Branco?, Projeto Ítaca. Disponível em: https://projetoitaca.com.br/a-luz-contra-as-trevas-em-dark-quem-e-o-diabo-branco/. Acesso em: 04/07/2022.

Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Historiador, professor e escritor. Tem Doutorado em Comunicação (Cinema e Audiovisual) e especialização em Estudos Clássicos.
Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Historiador, professor e escritor. Tem Doutorado em Comunicação (Cinema e Audiovisual) e especialização em Estudos Clássicos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Relacionado