Dark Jedi: quem são Baylan Skoll e Shin Hati na série Ahsoka?

Desde que estreou, a série A Guerra dos Clones (2008) introduziu uma personagem que se tornaria uma das favoritas dos fãs de Star Wars. Ahsoka Tano apenas uma criança quando seguiu o caminho dos Jedi, e assim que a Guerra começou fizeram dela Padawan (aprendiz) do cavaleiro Anakin Skywalker. Ao término do conflito, decidiu afastar-se da Ordem Jedi e, eventualmente, com a ascensão do Império, ajudou a Aliança Rebelde a libertar a galáxia da opressão. Anos mais tarde, sua jornada de heroína continua no spin-off Ahsoka do Disney+. Logo que os teasers da série foram ao ar, dois novos personagens chamaram a atenção, principalmente porque seus nomes vêm da mitologia nórdica. Os misteriosos e impiedosos Baylan Skoll e Shin Hati ganharam o título de “Dark Jedi” (Jedi Sombrios). Vamos conhecê-los!

Quem são Baylan Skoll e Shin Hati?

Os eventos de Ashoka ocorrem posteriormente à queda do Império; na cronologia de Star Wars, portanto, ocorrem depois de O Retorno de Jedi (1983) e ao mesmo tempo que The Mandalorian (2019-). Ambas as séries revelam a existência de remanescentes do Império, que ressurgem como uma ameaça e planejam ataques à República recém-constituída. Nesse contexto, novos e poderosos vilões deixam as sombras, mas nenhum deles parece tão perigoso quanto os “Dark Jedi”.

Afinal, quem são Baylan Skoll e Shin Hati? Embora o mistério em torno desses personagens continue grande, o trailer de Ahsoka dá algumas pistas. Seus trajes são pretos, eles empunham sabres-de-luz laranjas e usam os poderes da Força contra seus inimigos, matando alguns deles. Skoll chega a dizer, com raiva: “Eu não sou um Jedi”. Talvez antes fosse, então se corrompeu; ou seja, era um guerreiro da paz e da justiça que em algum momento se rendeu ao Lado Sombrio da Força. Ainda assim, ele sua aprendiz parecem não se alinhar totalmente à doutrina dos Sith (devotos das trevas e inimigos dos Jedi). Nesse sentido, seriam personagens limítrofes: ao passo que têm habilidades dos Sith, têm também objetivos próprios. Por isso, são “Dark Jedi” (termo do Universo Expandido de Star Wars).

Relações com a mitologia nórdica

O simbolismo dos lobos vem se destacando na mitologia fantástica de Star Wars. É o caso dos lobos de Lothal, seres que possuem uma conexão especial com a Força; e de Marrok, outro vilão de Ahsoka cujo nome vem de um herói que vira lobisomem no ciclo de lendas arturianas. Nesse sentido, o sobrenome dos Jedi sombrios é igualmente importante. Afinal, têm relação tanto com esse simbolismo quanto com as lendas da mitologia nórdica. Nelas, Sköll e Hati são lobos monstruosos que perseguem o Sol e a Lua a fim de devorá-los; por isso, têm papel crucial no Ragnarök (o fim do mundo), momento em que finalmente cumprirão seu objetivo. Para Rudolf Simek, Sköll e Hati são nomes distintos para uma mesma entidade: Fenrir, o lobo inimigo dos deuses, filho de Loki e da giganta Angrboda.

Conforme destaca Johnni Langer, a figura do lobo é de grande importância na história das religiões europeias pré-cristãs, pois tem relação simbólica com a morte. Além disso, possui uma ligação com a ideologia guerreira e com as batalhas. Isso faz dos novos vilões da franquia Star Wars personagens potencialmente sombrios – em contraste com a heroína, que trilha o caminho da luz e evoca o simbolismo da Lua. Vale lembrar que a lâmina de energia de seu sabre é prateada, e que em Rebels seu manto era branco. Além disso, Ahsoka já adotou o apelido “Ashla”, nome de uma lua que orbita o planeta Tython. No universo de Star Wars, esse termo tem relação com o Lado Luminoso da Força.

No limite entre o Bem e o Mal

A princípio, Skoll e Hati parecem empunhar os tradicionais sabres-de-luz vermelhos dos Sith; mas, quando olhamos atentamente, vemos que sua cor é alaranjada. Assim, ficaram curiosamente parecidos com o que Darth Vader empunha no pôster do Star Wars de 1977. O produtor Dave Filoni confirmou essa hipótese, pois era justamente essa a sua intenção. O laranja faz os sabres se destacarem de todos vistos na franquia, sejam de Jedi ou Sith (à exceção do sabre púrpura de Mace Windu). Também deixa claro que há algo peculiar nos novos vilões, e que eles talvez estejam no meio da estrada entre o Bem e o Mal.

A mitologia nórdica é rica e complexa, com seres divinos muitas vezes ambíguos. Nesse sentido, o caráter limítrofe nos faz lembrar de Loki, um dos seus deuses mais célebres e personagem popular na cultura pop. (Saiba mais em Loki: a construção de um trapaceiro). Afinal, ele é uma dessas figuras ambíguas, pois não é propriamente bom, nem mau. Da mesma forma, os “Dark Jedi” de Ahsoka parecem moralmente complexos, com objetivos que fogem à eterna luta do Bem contra o Mal. Ao podcast Dagobah Dispatch, os atores Ray Stevenson (Skoll) e Ivanna Sakhno (Hati) disseram que seus misteriosos personagens têm, de fato, um propósito – que, pelo trailer da série, parece envolver o retorno de outro vilão: Thrawn.

O que os novos vilões prometem?

A inclusão de novos personagens amplia o universo de Star Wars, e a escolha de seus nomes adiciona camadas extras à trama de Ahsoka. Assim como os deuses da mitologia nórdica, tudo indica que os “Dark Jedi” são complexos e de muitas facetas; com motivações e trajetórias que, certamente, não se limitam às categorias simplistas de Bem e Mal. Alusões à mitologia, como é o caso do simbolismo dos lobos, permitem explorar questões mais profunda; por exemplo, a dualidade da natureza humana e a constante luta interior da luz contra as trevas, aspectos opostos e complementares.

Em resumo, os Dark Jedi são personagens intrigantes e complexos que desafiam o dualismo das histórias de fantasia. Suas relações com os mitos nórdicos aprofundam a narrativa e dão a ela um toque de simbolismo. Afinal, assim como os seres míticos que inspiraram seus nomes, os novos vilões parecem ambíguos e, enquanto Ahsoka não chega, continuam envoltos em mistério. Por falar nisso, a atriz Ashley Eckstein (que deu voz à Ahsoka na animação) pediu aos fãs de Star Wars que assistam à séries A Guerra dos Clones e Rebels antes da estreia. Do contrário, poderão perder um “pano de fundo crucial”.

Vejam Ashoka no Disney+!

Referências

Dicionário de mitologia nórdica (2015), de Johnni Langer (org.).

“Ahsoka Villains Explained: Names, Identity, Weapons & More” (ScreenRant, 03/06/2023), por Thomas Bacon.

“Dave Filoni Confirms Orange Lightsabers in Ahsoka” (ScreenRant, 09/04/2023), por Caitlyn Tyrrel.

“Dubladora de Star Wars pede para que fãs façam uma coisa antes de ver Ahsoka” (IGN Brasil, 17/07/2023), por Ryan Dinsdale.

Como citar este artigo? (ABNT)

REIS FILHO, L. Dark Jedi: quem são Baylan Skoll e Shin Hati na série Ahsoka?, Projeto Ítaca. Disponível em: https://projetoitaca.com.br/dark-jedi-quem-sao-baylan-skoll-e-shin-hati-na-serie-ahsoka/. Acesso em: 23/04/2024.

Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.
Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *