5 clássicos que fizeram aniversário em 2022

Mais um ciclo chega ao fim. É hora do Projeto Ítaca celebrar os 5 clássicos da cultura pop que fizeram aniversário em 2022. Dos games ao rock ‘n’ roll, cada um trouxe releituras e interpretações brilhantes da mitologia. Com efeito, os destaques do ano nos fazem lembrar que os mitos sempre retornam com o frescor da novidade na cultura pop, e que nós sempre retornamos aos mitos. Vamos relembrá-los!

Final Fantasy VII

Em 2022, um dos maiores games de todos os tempos fez 25 anos sem perder o brilho. Afinal, Final Fantasy VII influenciou gerações com sua trama, seus heróis e a riqueza com que explora temas da mitologia. A futurista cidade de Midgar, por exemplo, é uma corruptela da Midgard dos mitos nórdicos (há também Nibelheim). Nos seus arredores há dragões, demônios, duendes, quimeras e outros monstros. No mundo de Gaia há uma Terra Prometida, o Santo Graal do poderoso Sephiroth. Obstáculo na jornada do herói de Cloud, o icônico vilão evoca o simbolismo da cabala hebraica. FFVII ganhou uma continuação em 2005, com o filme de animação Advent Children, e um remake para PlayStation 4 em 2020, que cobre a primeira parte da história. A parte 2 do remake tem o lançamento previsto para PlayStation 5. Escrevemos mais sobre Final Fantasy VII no artigo de aniversário.

Final Fantasy

Ainda sobre Final Fantasy, foi há 35 anos que a franquia nasceu, marcando para sempre a história do RPG e dos videogames. Em resumo, a premissa do título original é a jornada de um grupo de heróis para recuperar os cristais dos elementos. No caminho, eles se deparam com monstros míticos, vilões poderosos e outras provações. Final Fantasy é, portanto, desde o início, a história de luta do Bem contra o Mal – tema recorrente em todos os games. Lançado para os consoles Famicon e Nintendo Entertainment System (NES), o primogênito da franquia foi, sem dúvida, um grande salto na evolução dos RPGs. Com seu enredo dramático e inovações técnicas, Final Fantasy tornou-se não apenas um marco do gênero, como também a centelha de uma franquia de grande sucesso até hoje.

Hellraiser, de Clive Barker

Quando o assunto é cinema de horror, dizem que nada se compara aos anos 1980. Hellraiser: Renascido do Inferno (1987), um dos filmes mais arrepiantes da década, certamente é prova disso. No ano em que essa obra-prima do gênero fez 35 anos, vale a pena revisitá-la e refletir sobre suas relações com a literatura e os mitos. Da Caixa de Pandora, da mitologia grega, à visão sombria do escritor H. P. Lovecraft (1890-1937), são muitas as referências (com toques de sadismo e mutilação). Há também a ideia de pacto com o Diabo, que resulta, por fim, na luta do Bem contra o Mal. Adaptação de um livro de Clive Barker, Hellraiser é tanto original quanto transgressor. Com Pinhead e os Cenobitas, o escritor e cineasta britânico criou um universo fantástico e uma franquia, que tomaria novos rumos posteriormente.

Fighting Fantasy: Aventuras Fantásticas

Este 2022 também marcou o aniversário de 40 anos de O Feiticeiro da Montanha de Fogo, livro-jogo em que VOCÊ se torna o herói da história. Conforme se lê na primeira página: “Somente um aventureiro imprudente partiria em uma busca tão perigosa sem primeiro descobrir o máximo possível sobre a montanha e seus tesouros”. Assim começa o enredo, que avança de forma não-linear favorecendo as escolhas do leitor-jogador. Decerto, com todos os elementos do gênero “espada e feitiçaria” (guerreiros, castelos, monstros), Steve Jackson e Ian Livingstone criaram nesse RPG sua própria mitologia fantástica. Por conseguinte, deram início à milionária franquia Fighting Fantasy, que inspirou gerações de jogadores e conta hoje com dezenas de livros. No Brasil, a série de livros ganhou o nome de Aventuras Fantásticas e foi publicada pela Marques Saraiva.

Ziggy Stardust, de David Bowie

Lançado em 1972, The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars é uma obra que resiste ao tempo. Apropriando-se do imaginário da ficção científica, esse disco trouxe para a Terra o personagem alienígena de David Bowie, isto é, o bissexual e andrógino Ziggy Stardust. No auge do movimento glam rock, a imagem de Ziggy causou impacto e permitiu ao músico britânico ultrapassar fronteiras de gênero, forma e identidade. O disco de proto-punk chega aos 50 anos com um impacto cultural sem precedentes, conforme vimos no artigo de aniversário. Também traz muitas referências à mitologia, como, por exemplo, à fábula grega de Ícaro. Algumas das suas canções de grande sucesso são Moonage Daydream, Starman, Suffragette City e Rock ‘n’ Roll Suicide. Além destas e de outras, igualmente importantes, há também a icônica faixa que leva o nome do personagem.

Próspero ano novo! Feliz ’23!

Projeto Ítaca.

Como citar este artigo? (ABNT)

REIS FILHO, L. 5 clássicos que fizeram aniversário em 2022, Projeto Ítaca. Disponível em: https://projetoitaca.com.br/5-classicos-que-fizeram-aniversario-em-2022/. Acesso em: 23/04/2024.

Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.
Lucio Reis Filho

Lucio Reis Filho

Lúcio Reis Filho é Ph.D. em Comunicação (Cinema e Audiovisual), escritor e cineasta especializado nas interseções entre Cinema, História e Literatura, com foco nos gêneros do horror e da ficção científica. Historiador com especialização em Estudos Clássicos pela Universidade de Brasília, em parceria com a Cátedra Unesco Archai (Unb/Unesco), é Coordenador do Projeto Ítaca. Seus interesses acadêmicos e de pesquisa são essencialmente interdisciplinares; abrangem Cinema, Artes Visuais, História, Literatura Comparada e Estudos da Mídia. Escreve periodicamente resenhas de livros, filmes e jogos para diversas publicações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *